quinta-feira, 13 de janeiro de 2011

CONHEÇA A HISTÓRIA DO FUTSAL E SUA EVOLUÇÃO

HISTÓRIA DO FUTSAL

O futebol de salão começou a ser praticado em 1930 por jovens freqüentadores da Associação Cristã de Moços (ACM) de São Paulo e em Montevidéo, no Uruguai. Devido à dificuldade para encontrar campos de futebol, improvisaram "peladas" nas quadras de basquete e hóquei aproveitando as traves usadas na prática desse último esporte.

O Uruguai, nos anos 30, era a grande referência no futebol, sua seleção foi bicampeã olímpica e sede da primeira Copa do Mundo de Futebol, promovida pela FIFA, sendo também a primeira seleção campeã. O futebol estava em alta nos dois países e o intercâmbio dentro da ACMs era constante.


1930 - futebol jogado em quadra de basquete em Montevidéo, no Uruguai.

Para os uruguaios, o criador do esporte foi o professor Juan Carlos Ceriani Gravier, da ACM de Montevidéo. Nesta associação, um grupo de jovens alunos, empolgados com o sucesso do futebol uruguaio, praticavam-no como recreação em quadras de basquete.

Assim, o professor Ceriani preparou algumas regras em 1933, tomando como base quatro esportes: basquete, handebol, futebol e pólo-aquático. Do basquete, além da quadra, adaptou a falta pessoal, a troca de jogadores e o tempo total de jogo; do handebol, o fato de não poder marcar gols de qualquer distância; do futebol, sua condição e do pólo-aquático, quase todas as regras sobre o goleiro.

Entretanto, nós, brasileiros, argumentamos que o jogo praticado no Uruguai não estava ainda organizado e poderia ser praticado por cinco, seis e até sete jogadores. Nas décadas de 30 e 40, este "protótipo" do que viria a ser o futebol de salão era intensamente praticado nas ACMs dos dois países.

Com isso concluímos que de fato, a pratica de um tipo de futebol dentro de quadras começou na Associação Cristã de Moços, seja ela no Brasil ou no Uruguai.

O esporte difundiu-se rapidamente por outros estados e na década de 50 começaram a ser fundadas as federações estaduais de futebol de salão. Até 1958, São Paulo e Rio de Janeiro disputavam a primazia do jogo, havendo divergências entre as regras locais. Tudo se resolveu com a oficialização da prática pela Confederação Brasileira de Desportos nesse ano, que padronizou as regras e aceitou as federações estaduais como filiadas.

Alcançando grande notoriedade, o esporte foi introduzido em Clubes Sociais com E.C. Sírio (pela pessoa de Habib Mahfuz), Sociedade Esportiva Palmeiras (por Vinícius Fanucchi), São Paulo Futebol Clube (Raul Leite), A. A. São Paulo (Orlavro Donice), Clube Atlético Ipiranga (Nílton Freire), Banco do Brasil (Ciro Fontão de Sousa), S.C. Corinthians (Pedro Ortiz Filho), Associação Portuguesa de Desportos (Osvaldo Navega de Almeida e Artur Sarges Guerra).

Apenas em 1952, o professor Habib Mahfuz criou a primeira Liga de Futebol de Salão dentro da Associação Cristã de Moços, em São Paulo e implantou a idéia de criar a Federação Paulista de Futebol de Salão, o que aconteceu em 14 de junho de 1955. Um ano antes, havia sido fundada a Federação Metropolitana de Futebol de Salão, atual Federação de Futebol de Salão do Estado do Rio de Janeiro, mais antiga do Brasil.

A criação de torneios projetou o esporte para a imprensa através de grandes nomes da comunicação na época, como Raul Tabajara e José Antônio Inglêz (Gazeta Esportiva).

Em 1956, Luiz Gonzaga de Oliveira, da Federação Paulista de Futebol de Salão criou o primeiro Livro de Regras, posteriormente adotadas pela FIFUFA (Federação Internacional de Futebol de Salão).

Outro fato que dá ao Brasil a paternidade do futebol de salão é o fato da Federação Uruguaia de Futebol de Salão ser fundada em 1965, onze anos depois da brasileira.

Para se ter uma idéia da importância que este tema tem, tanto para o Brasil, como para o Uruguai, basta dizer que em 1967, com a finalidade de esclarecer o mesmo, Luiz Gonzaga, com o apoio de João Havelange ( então presidente da Confederação Brasileira de Deporto) organizaram no Rio de Janeiro o I Congresso das Federações de Futebol de Salão. Assistiram ao congresso catedráticos de educação física ligados às ACMs (do Brasil e do Uruguai). Tudo indica que a primeira das conclusões a que chegaram foi que o futebol de salão é um esporte genuinamente brasileiro.

A evolução do esporte

As bolas eram de crina vegetal, serragem ou cortiça granulada e sofreram sucessivas modificações, diminuindo o seu tamanho e aumentando seu peso.

Daí o fato de o futebol de salão ser chamado também de "esporte da bola pesada".

De início as equipes variavam de número, tendo cinco, seis e até sete jogadores, mas pouco a pouco foi fixado o limite de cinco.

Acreditaram, porém, que o futebol jogado nos salões da ACM era violento demais, principalmente para os goleiros. Por isso, sua prática ficou restrita aos adultos, e assim mesmo esporadicamente.
Durante um curso promovido pelo Instituto Técnico da Federação Sulamericana da Associação Cristã de Moços, foram distribuídas cópias das regras a todos os representantes.

Nas décadas de 60 e 70 o futebol de salão conquistava o continente como desporto ordenado e regulamentado.
Com a fundação da Confederação Sulamericana de Futebol de Salão, que congregava quase todos os seus países, surgiram os primeiros campeonatos Sulamericanos de clubes e de seleções nacionais.

Em 1971 é fundada a Federação Internacional de Futebol de Salão, na cidade de São Paulo. A entidade já contava com a filiação de 32 países que praticavam o futebol de salão nos moldes brasileiros.

No dia 15 de Junho de 1979, no Rio de Janeiro, foi oficialmente fundada a Confederação Brasileira de Futebol de Salão, sendo os seguintes os estados fundadores: Ceará, Rio de Janeiro, São Paulo, Espirito Santo, Sergipe, Amazonas, Pernambuco, Maranhão, Bahia, Paraíba, Mato Grosso, Brasília, Acre, Minas Gerais, Rio Grande do Sul, Paraná, Santa Catarina, Rio Grande do Norte, Amapá, Alagoas e Goiás.

Vinculação à FIFA

Nos anos 90 muitas coisas mudaram no mundo do futebol de salão. A prática foi fundida com o futebol de cinco (esporte reconhecido pela FIFA). A denominação do jogo passou a ser então futsal, para identificar a fusão no contexto esportivo internacional.

Surge então o Futsal, terminologia adotada para identificar esta fusão no contexto esportivo internacional.

Fonte: futsal.terra.com.br

24 comentários:

  1. alguem sabe a real historia do futsal alagoano?Ajudem!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. nao e da sua conta

      Excluir
    2. ELE SURGIU ASSIM OS CARA CHEGO LA E COMEÇARAM A JOGAR

      Excluir
    3. Foi assim .. O povão não tinha um campo aii começaram a jogar no salão. FIM

      Excluir
  2. vcs tres vão toma no cu

    ResponderExcluir
  3. ta nervooooooooooooso vai pesca kkkkkk

    ResponderExcluir
  4. banto de puto so dos anos 30 40 q q e pre historia

    ResponderExcluir
  5. nada a ve essa historias seus filhas da pulta

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. FILHA DA PUTA É VC SEU ARROMBADO
      A HISTÓRIA ESTÁ MUITO BOA
      VC É KE É UM VIADO KE SÓ FALA BESTEIRA NO SITE
      FILHO DE RAPARIGA SAFADA

      Excluir
  6. é muito bom eu tenho 14 anos e adoro jogar futsal na escola

    ResponderExcluir
  7. Vocês Naum sabem nada....eu sei a historia verdadeira do futsal alagoano,mais não vou falar pra vcs.
    Tem nesse site: http://www.futsalalagoano.com.br/

    ResponderExcluir
  8. vao tomanocu vcs nao sabem de nada eu q si de td

    ResponderExcluir
  9. os caras começaram a jogar no salão

    ResponderExcluir
  10. Ótimo texto, peguei ele para o meu trabalho de educação física. Parabéns pelo blog..

    ResponderExcluir
  11. bem legal tirei um 10 em educaçaofisica

    ResponderExcluir
  12. 10 uma porra , vcs tudin sao arrombado , viado , filho de uma rapariga

    ResponderExcluir
  13. adorei vo tirar um 10 no trabalho de ED.FISICA

    ResponderExcluir
  14. bando de viado kkkkkkk

    ResponderExcluir
  15. Muito bom esse site,me ajudou bastante.

    ResponderExcluir